Resenha: A Garota que Bebeu a Lua

capa do livro - A garota que bebeu a lua

Para quem gosta de fábulas com certeza o livro A Garota que Bebeu a Lua de Kelly Barnhill é um encantador e contagiante, visto a sua delicadeza e o quanto os personagens são envolventes.

Em A Garota que Bebeu a Lua somos transportados para a cidade de Protetorado, onde uma vez por ano os Anciãos pegam o bebê mais novo da cidade e o abandonam no meio da floresta dizendo ao resto da população que a criança é uma oferta para que  uma bruxa malvada que existe pelas redondezas não faça mal ao resto da cidade.

páginas do livro - a garota que bebeu a lua

O Conselho dos Anciãos é responsável por guardar toda a população da cidade de Protetorado e o Grão-Ancião desse conselho chama-se Guardião Gherland, tio de Antain, um jovem guardião em treinamento.

A cidade de Protetorado é um lugar muito triste, principalmente por abrigar as mães que são obrigadas a ofertar seu bebês para a malvada bruxa, porém, a população não sabe que tudo isso é uma grande mentira, não existe bruxa malvada, toda essa história foi criada pelos anciãos, para assim poder deixar a população com medo e sobre seus domínios.

lombada do livro - a garota que bebeu a lua

Antain, o jovem Guardião em treinamento começa a fazer questionamentos sobre a existência da bruxa, porque nunca tentaram negociar com ela, se a criança que é deixada no meio do nada não pode ser devorada por animais selvagens. Até que um dia Antain precisa ir buscar uma criança recém-nascida junto com o conselho, e neste dia excepcionalmente a mãe se recusa a entregar a criança e causa uma grande confusão, mas é claro, o Conselho dos Anciãos pegam a criança a força e ainda mandam prender sua mãe.

contra-capa do livro - a garota que bebeu a lua

É aqui que descobrimos que existe sim uma bruxa que vai buscar os bebês abandonados todas as vezes, porém, ela não é malvada, ela é uma bruxa boa que não entende porque todo ano, na mesma época um bebê é abandonado no mesmo local e tudo o que ela faz é buscá-lo para levar à alguma família que possa cuidar da criança com carinho e amor.

A mãe que se recusava entregar a sua filha e a bebê possuem uma marca de nascença em formato de lua na testa e isso parece não ser nada, porém, elas são sim especiais, porém, não posso falar o porque para não soltar spoilers hehe.

resenha livro - a garota que bebeu a lua

Para quem não gosta de fábulas ou livros com um toque lúdico e mágico, provavelmente A garota que Bebeu a Lua não é um livro interessante, porém, se você gosta de fábulas ou tem interesse por vários tipos de escrita com certeza o livro A Garota que Bebeu a Lua é uma leitura mais que recomendada.

Em A Garota que Bebeu a Lua vemos o quão importante é o conhecimento, o quanto ele nos torna mais questionadores e nós faz sair da ignorância em que podemos viver

Compartilhar:

Seja a primeira a comentar

Leave a Comment

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked