Resenha: Os Fornos de Hitler – Olga Lengyel

Não é de hoje que eu me interesso bastante sobre a 2ª Guerra Mundial e sobre o nazismo, por isso, eu tenho o hábito de sempre pegar algum livro para ler sobre esse assunto, recentemente eu terminei a leitura do livro  Os Fornos de Hitler  e mesmo eu já tendo lido vários outros com relatos de sobreviventes dos campos de concentração, por exemplo  O Tatuador de Auschwitz,  Os Fornos de Hitler  provavelmente foi um dos que mais me tocou.

capa do livro - Os fornos de Hitler

Olga Lengyel escreveu esse livro como quem está escrevendo um diário com os mais detalhes acontecimentos de seu dia a dia, mas o dia a dia de Olga Lengyel se passavam no campo de Auschwitz Birkenau, um dos mais famosos e temidos campos de concentração e de extermino no período nazista.

Olga começa nos contando como foi parar nos campos de concentração, e logo quando ela chega em Birkenau ela comete um erro e para tentar salvar seu filho do trabalho escravo, ela mente sua idade, o que faz com que ele vá direto para a câmera de gaz, depois disso você já pode imaginar que o livro Os Fornos de Hitler  só vai nos contando histórias ainda mais macabras, tristes e difíceis de serem lidas.

Lombada do livro - Os fornos de Hitler

Olga Lengyel escreveu o livro  Os Fornos de Hitler  logo após o fim da guerra e ele foi publicado na França em 1946 e nele ela coloca todas as suas memórias tristes e terríveis das barbaridades do nazismo. E uma curiosidade bem legal sobre  Os Fornos de Hitler  é que ele serviu como inspiração para o autor William Styron escrever o famoso A Escolha de Sofia.

Depois que terminei de ler  Os Fornos de Hitler  eu fiquei alguns dias pensativa sobre ele, talvez seja por isso que eu demorei umas duas semanas para sentar e começar a escrever essa resenha, afinal, eu acredito que nenhum livro me assustou e me emocionou tanto como esse.

Contra capa - Os fornos de Hitler

Livro - Os Fornos de Hitler

Os relatos detalhados dos horrores que essa mulher e mais milhares de prisioneiros tiveram que passar não devem ser esquecidos, por mais doloroso que seja, essa é uma forma de evitar que tamanha atrocidade volte a acontecer.

Com certeza eu indico a leitura do livro Os Fornos de Hitler  a todos, é uma leitura emocionante e triste, mas que merece ser conhecida e por mais que eu queria contar detalhes da leitura nessa resenha, eu jamais conseguiria passar os sentimentos dessa mulher, por isso é necessário que cada um pegue o livro e se emocione com as palavras dela. Como disse o Saturday Review “É o retrato do próprio inferno.”

Compartilhar:

Seja a primeira a comentar

Leave a Comment

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked