12 Sep , 2015

Coisas lindas da semana #32

em Aleatoriedades

Bom dia, gente. Bora começar o fim de semana inspirados? Então vamos ao Coisas Lindas da Semana 32.

Ah, a Provence

campo de eucalipto

Como não se apaixonar por um lugar desses? Olha todas essas cores, essa paisagem, fora o cheiro que deve ser maravilhoso…

Essa penteadeira

penteadeira na decoração, penteadeira espelhada

Que delicadeza, adoro essas decorações com tons bem neutros, fica muito elegante e essa penteadeira está tão linda, delicada, romântica, que mulher não gostaria de ter uma, né? rs.

Essa mensagem

frases na decoração

Ahh, quando tiver minha casa quero poder colocar esses tipos de mensagens, deixa o astral melhor e dá mais animo, não acham?

Esses biscoitinhos

biscoitos decorados natalinos

Ainda falta muito pra dezembro?
Assim que bati o olho nesses biscoitos comecei a contar os dias para o Natal (amo o clima natalino), eu sempre adorei esses biscoitos decorados, mas confesso que morro de dó de comer, e se eu tiver um com decoração de pinguim, daí que eu fico com mais dó ainda, haha.

É isso. E então, fazendo muitos planos para o final de semana? (Sabia que nesse friozinho tirar o final de semana para ficar embaixo das cobertas assistindo bons filmes também é um plano dos bons rs).

Bom final de semana com muitas coisas lindas e até mais.

Beijos!


Compartilhar:
09 Sep , 2015

Resenha: Crianças francesas não fazem manha

em Livros

Livro: crianças francesas não fazem manha

A algumas semanas atrás resenhei aqui no blog o livro “Crianças francesas dia a dia” livro que conta 100 dicas para educar as crianças como os franceses educam, gostei tanto do livro que resolvi ler  o “Crianças francesas não fazem manha”, best-seller da autora Pamela Druckerman, e que originou o livro “Crianças francesas dia a dia”.

O livro “Crianças francesas não fazem manha” é mais cheio de detalhes que o livro das 100 dicas, porque Pamela vai nos contando como é seu dia a dia e o modo como ela vai descobrindo como os franceses fazem para que seus filhos sejam tão bem educados e pacientes.

páginas do livro Crianças francesas não fazem manha

Tudo começa quando a jornalista Pamela se muda para Paris logo após se casar, lá ela começa a observar como as crianças locais são muito educadas, elas não reclamam quando tem legumes nas refeições, não transformam os almoços fora de casa em um verdadeiro inferno de gritaria e correria e respeitam a autoridade dos pais. Obviamente Pamela também quer que sua filha Bean, e mais para o fim do livro os seus filhos gêmeos, também sejam tão pacientes e educados como as crianças francesas.

Em “Crianças francesas não fazem manha” Pamela narra como ela vai observando o modo dos pais franceses saberem ouvir seus filhos, mas sempre deixando bem claro que quem manda são eles e como os pais não fazem das crianças suas prioridades em tudo na vida, claro, os filhos são importante, mas o trabalho e o relacionamento do casal também é muito importante.

O livro é um relato divertido e cheio de informações valiosas para quem pensa em ter filhos ou mesmo quem já os tem e pensa em uma maneira de dar uma educação melhor.

lombada do livro Crianças francesas não fazem manha

Livro Crianças francesas não fazem manha

O modo como o livro é escrito, variando entre histórias pessoais e dicas para criação dos filhos podem soar um pouco estranho para quem está acostumado a ler romances, mas é bem fluido e deixa a leitura agradável.

Para quem pensa em ter um filho, e já fica desesperado com a possibilidade de ter em casa uma criança como aquelas que aparecem na “Super Nanny”, “Crianças francesas não fazem manha” serve de orientação e de alívio, pois prova que a educação das crianças pode ocorrer de uma maneira equilibrada que respeite ao mesmo tempo a autonomia e o desenvolvimento da criança assim como a autoridade dos pais.

contra capa do livro Crianças francesas não fazem manha

Quem, como eu, está se interessando pela cultura da França, também vai gostar do livro por mostrar esse aspecto importante da formação da personalidade francesa.

Boa leitura pra vocês. Beijos!


Compartilhar:
07 Sep , 2015

Crescer não significa que a vida tem que ser chata

em Aleatoriedades

felicidade - balões - having fun - girl

Essa semana eu estava organizando algumas coisas e achei uma caixa que tenho desde que eu era criança, porém, como fazia muito tempo que não mexia nela, nem lembrava mais o que tinha lá dentro.

Ao abrir essa caixa encontrei muitas coisas que eram tão importantes pra mim a uns 16 anos atrás e hoje eu já nem lembrava mais que existiam. Me dei conta que essas coisas, embora não façam parte do meu momento de vida atual, ainda mantêm sua importância na minha vida pelo papel fundamental que tiveram no meu crescimento e na definição da pessoa que me tornei e que ainda posso me tornar.

Encontrei muitas cartelas de adesivos, aqueles bem fofos, sabe (?) com desenhos do Mickey, anjinhos, borboletas, até da moranguinho haha, e também cartinhas que trocava com algumas amigas no colégio, agendas cheias de recadinhos e pensamentos que eu tinha na época, fotos antigas, e várias coisas desse tipo…  É engraçado que como naquela época eu pensava que jamais conseguiria viver sem tudo aquilo, que como nossos pensamentos mudam, nossos amigos mudam, nossa vida muda e mesmo assim continuamos vivendo, batalhando e sendo felizes.

Alguns dos hábitos que eu tinha na época dessa caixinha eu tenho até hoje, porque eu ainda amo ter aqueles adesivos fofos, amo tanto que ainda tenho dó de usar caso eu compre alguma cartela haha, ainda sou apaixonada por desenhos animados, tanto os novos como “Adventure Time” e “Apenas um show”, como os antigos como “Papa léguas” e “O fantástico mundo de Bob” e também adoro ter agenda, não gosto de me organizar pelo celular, como a maioria das pessoas faz, eu adoro ter aquela agenda linda, se possível toda colorida com canetas de várias cores haha.

Já ouvi muita gente falando que isso é coisa de criança, que preciso crescer e começar a fazer coisas de adultos.

Tudo bem, isso é coisa de criança sim, mas porque um adulto não pode fazer isso também? Afinal, não é porque uso uma agenda colorida, amo desenhos animados e adesivos e gosto de colorir que eu deixo de lado minhas responsabilidades, no final do mês tenho que pagar minhas contas como todo mundo e cumprir com meus deveres de pessoa adulta que sou.

Penso que algumas coisas são voltadas também para o publico infantil, mas não apenas para eles, crescer não implica em abandonar as coisas que te fazem feliz porque uma pessoa ou outra diz que algo é infantil, aliás, assumir que você também gosta dessas coisas também te faz adulto, afinal mostra que você amadureceu o bastante pra poder ter suas próprias ideias e opiniões.

Portanto se você assim como eu já passou dos 20 e ainda gosta de ficar horas assistindo desenho e comendo jujubas, adora colorir, colecionar adesivos fofos e sair por aí andando de patinete, faça, afinal isso faz parte de quem você é e não é porque você se tornou adulto que a vida tem que ser chata.

Crescer não implica em descolorir sua vida e se tornar um adulto que vive apenas para pagar contas. Crescer muitas vezes é se tornar quem você precisa ser sem abandonar essas coisas que te tornarão a pessoa que você é, como as coisas que encontrei na minha caixa.


Compartilhar:
05 Sep , 2015

Coisas lindas da semana #31

em Aleatoriedades

Bem vindos e bem vindas à mais coisas lindas da semana, para começar o final de semana prolongado muito bem com inspirações de decoração, look e tudo mais.

A França

fachada francesa

Ahh a França, como não se apaixonar por ela?
Essa fachada é de arrancar suspiros de tão linda.

Esse look

look de inverno com suéter

Esse look já entrou pra lista dos meus prediletos do Pinterest, ta muito fofo, moderno, adorei as combinações, quero um igual, como faz?

Essa cozinha

cozinha rustica

Alguém me dá, por favor!!!
Acho que com uma cozinha dessas eu passaria horas testando receitas de tão apaixonada que eu estou por ela.

Esse “quadro”

janela na decoração, quadro

Já pensou em pegar uma janela que não usa mais e fazer frases legais, como se fossem quadrinhos, nos quadradinhos?
Pois foi isso que fizeram com essa janela, e ficou muito bom, um excelente item pra decoração.

Até o nosso próximo encontro aqui no “Coisas Lindas” da semana, espero vocês semana que vem.

Beijos e aproveitem bem esse feriado prolongado


Compartilhar:
31 Aug , 2015

Resenha: Como eu era antes de você

em Livros

livro como eu era antes de você

Não sei nem como começar a escrever essa resenha.
Acabei de terminar o livro e não tenho palavras pra dizer quão lindo e o quanto ele me tocou.

“Como eu era antes de você” conta a história de Will Traynor e Louisa Clark.
Will era um homem ativo, inteligente, que adorava praticar esportes, namorar e amava seu trabalho, mas sua vida muda completamente, quando ao atravessar uma rua ele é atropelado por uma moto e fica tetraplégico.

Louisa Clark é uma jovem de 26 anos que ainda mora com os pais, é garçonete em um pequeno café e namora a quase sete anos Patrick, um atleta que só pensa em calorias, exercícios e campeonatos. Porém,  o dono do café onde ela trabalha, resolve fechá-lo e aí ela começa a procurar um novo emprego, pois ela precisa ajuda com as despesas de casa. Como Clark não tem muitas qualificações, acaba se tornando quase impossível conseguir um novo trabalho, até que a única opção que lhe resta é se tornar cuidadora de um tetraplégico de 35 anos.

Após algumas semanas no trabalho, Clark descobre que Will já tentou se suicidar e que seu contrato é para o período de seis meses, porque Will pretende ir para Dignitas (uma clinica na Suíça) para morrer. Quando Clark descobre isso, ela fica apavorada e pensa em desistir do emprego, mas ela resolve tentar convencer Will que apesar de todas as limitações dele, ele ainda pode continuar vivendo e ser feliz, e para isso ela elabora uma série de atividades e passeios para tentar anima-lo.

capa do livro Como eu era antes de você Jojo Moyes

Jojo Moyes aborda temas delicados nesse livro, nos fazendo refletir sobre como lidar com situações tão complexas e humanas. A autora consegue transmitir toda dor e sofrimento de Will de forma muito clara  e isso me tocou muito, pois tenho um caso parecido na família.

Se você quer um livro que te emocione e que te faça refletir sobre as decisões e atitudes tanto suas como das pessoas que estão passando por problemas, “Como eu era antes de você” é o livro: sensível, emocionante e triste.

Com certeza a história irá tocar você também, recomendo.


Compartilhar: