história

Posts da categoria história

Resenha: Crer ou Não Crer

Livro - Crer ou Não Crer

O livro Crer ou Não Crer é escrito em forma de uma conversa entre o Padre Fábio de Melo e o professor historiador e ateu Leandro Karnal. O nome do livre remete a famosa frase crer ou não crer da peça Hamlet e levanta o tema: Deus existe ou não? Ao ler o livro Crer ou não crer eu me senti sentada na mesa de um bar com duas grandes mentes debatendo sobre religião, sociedade e filosofia. Ao contrário do que a gente espera de um livro desse, que uma parte tenta impor seus pensamentos e credos sobre a outra, nesse livro não acontece. Na verdade o livro é uma conversa agradável onde cada um expõe seu ponto de vista sobre o assunto, sem chacotas e imposição de verdades. Ah, apesar de o livro ter como tema central se Deus […]

Resenha: O trem dos órfãos

resenha - o-trem-dos-órfãos

Eu não deveria escolher livros pela capa – ou deveria ? – mas as vezes isso se torna impossível, e foi justamente isso que aconteceu quando eu vi o livro O trem dos Órfãos. Com uma capa linda eu apenas dei um lida na sinopse e acreditei que seria uma boa leitura – e foi mesmo! Eu adoro histórias em fatos reais, sempre que vejo um filme ou pego um livro que foi inspirado em fatos reais eu consigo viajar ainda mais do que já viajo normalmente hehe, e O trem dos órfãos mistura fatos reais com ficção, portanto, muitos pontos positivos. No livro acompanhamos a vida de duas personagens: Vivian, uma senhora de 91 anos que vive de forma tranquila e Molly, uma jovem de 17 anos que é cheia de problemas emocionais para resolver, e apesar de não parecer, […]

Resenha – O Regresso do Catão de Matilde Asensi

resenha-o-Regresso-do-Catão

Ottavia é paleógrafa, Farag Bosweell é arqueólogo e marido de Ottavia e ambos trabalharam para a Universidade de Toronto. Um dia o diretor da universidade resolve visitar o casal, porém, vai acompanho de Becky e Jake Simonson – um casal octogenário ou nonagenário – milionários que patrocinam diversas pesquisas cientificas. O casal – octogenário ou nonagenário – entrega para Ottavia e Farag um documento do século XII e que possue um valor historio inimaginável, o documentos fala sobre a descoberta de ossadas de membros da família de Jesus, e para deixar Ottavia de cabelo em pé, falava da ossada do próprio Jesus. Ottavia é cristã fervorosa – inclusive foi freira antes de se casar com Farag – e ao mesmo tempo em que ela quer encontrar os ossos de Jesus, ela tem medo que isso abale sua fé, afinal, se […]

Resenha: Paixão Índia de Javier Moro

livro-paixão-índia-de-javier-moro - resumo

Quando recebi o livro Paixão Índia de Javier Moro da Editora Planeta fiquei bem entusiasmada para lê-lo, pois, já li “Flor da Pele” do mesmo autor e eu amei. Anita Delgado era uma garota espanhola de apenas 17 anos que junto com sua irmã trabalhava como dançarina em um café para poder ajudar economicamente seus pais, pois, eram de uma família bem humilde e que vinha passando por muitas necessidades. O café onde elas trabalhavam chamava-se Kursaal, um local que o Jagatjit Singh, rajá de Kapurthala, começou a frequentar em uma de suas visitas a Europa e lá ele acabou se apaixonando por Anita. Enquanto esteve em Madri, o rajá foi todas as noites ver Anita dançar. O rajá dá várias investidas para poder conhecer melhor Anita Delgado, chegando a oferecer dinheiro, mas sua família e ela mesma sempre recusam, […]

Resenha: O nazista e o psiquiatra

Resenha-O-nazista-e-o-psiquiatra

Geralmente as minhas resenhas aqui no blog são de livros de romance, ficção, suspense, mas o livro “O nazista e o psiquiatra” vai totalmente na contra mão disso, pois, é um livro de história que para os amantes do estilo, é leitura essencial. Tudo começa quando o grupo dos Aliados ganha a 2ª Guerra Mundial e consegue capturar alguns dos maiores líderes nazistas e os leva para Nuremberg, onde eles devem ficar encarcerados enquanto aguardam julgamento. Falando um pouco sobre Nuremberg, muitos dos presos reclamam que o local é precário e que eles são maltratados, mas durante essa narrativa tudo o que me passava na cabeça era: eles tinham comida, médicos, certo conforto e estavam esperando um julgamento, muito ao contrário do que os judeus encontravam ao serem capturados por esses mesmos homens e serem jogados em campos de concentração. […]