08 Sep , 2019

Resenha: Cães e Gatos – Carlos Ruas

em Livros

Sinopse:   A felicidade para um cão é um rabo abanando, já para um gato, não. É o gato que tem que abanar o rabo para demonstrar felicidade para o cão ou o cão que tem que entender que o gato demonstra afeto de outras formas?

Cães e gatos   lida com as diferenças. Eles moram no mesmo lugar, se amam, mas possuem suas vontades e manias e precisam saber conviver com elas. Isso te faz lembrar alguma coisa?

Carlos Ruas, cartunista criador dos fenômenos Um sábado qualquer  e  Mundo avesso, traz um universo repleto de tirinhas divertidas e reflexões sobre como lidar com as diferenças, os relacionamentos nos dias atuais, e acima de tudo, o amor.

capa do livro - cães e gatos - carlos ruas

Resenha: O livro   Cães e Gatos   provavelmente é um dos livros mais engraçados e fofos que eu li nos últimos tempos. Com apenas 175 páginas, o livro que eu devorei em apenas alguns minutos, mostra o convívio de um cão e um gato, porém de forma super bem humorada.

No livro podemos ver como cada um dos animais lida com suas emoções de maneira totalmente diferente. Enquanto o cão é super carente e travesso, procurando sempre muita atenção tanto do gato quanto do dono, o gato é mais reservado e independente, muitas vezes até se estressando com a extravagancia e excesso de carinho do cão. livro cães e gatos  - carlos ruas

O livro é curtinho, repleto de desenhos e com histórias engraçadas. Quem tem um desses animaizinhos em casa, ou mesmo os dois, vai se identificar com muitas das histórias contadas ali, tenho certeza.

O autor Carlos Ruas também é muito famoso por outras tirinhas como Um sábado qualquer   e   Mundo avesso, mas tenho que confessar que minha preferida é   Cães e Gatos, talvez até porque me identifico muito com esses felinos fofos e independente.

resenha do livro  cães e gatos - carlos ruas

Para quem busca uma leitura leve, divertida, rápida e que te fará dar  algumas risadas com certeza   Cães e Gatos   é uma boa escolha, e se você possui esses animaizinhos tão fofos e queridos no lar, a conexão será imediada.

Compartilhar:
17 Aug , 2019

Resenha: A Maleta da Sra. Sinclair – Louise Walters

em Livros

Sinopse:   A britânica Roberta Pietrykowski adora encontrar e ler as cartas e postais perdidos em meio a edições antigas dos livros que aparecem para ser revendidos na livraria Old & New, onde trabalha. Esses pequenos pedaços da vida alheia a fazem imaginar o que pode ter acontecido aos seus donos.

E é também uma carta, que ela encontra numa mala que pertencia a uma certa sra. Sinclair, escrita por seu avô, Jan Pietrykowski, que dará um novo sentido à sua vida, fazendo-a imaginar uma história diferente da que lhe foi contada sobre sua origem.

Quem teria sido a dona daquela misteriosa mala? E por que ela, Roberta, teria herdado o misterioso objeto, bem como todas as lembranças guardadas nela? É o que este romance, que viaja entre 1940 e 2010, revela ao leitor.

a-maleta-da-sra-sinclair

Resenha:   no livro Maleta da Sra. Sinclair  a história em dois períodos diferentes por duas mulheres diferentes. Nos dias atuais, temos a Roberta Pietrykowshi, uma mulher jovem, que trabalha em uma livraria e que adora encontrar cartas antigas. Roberta não vê grandes perspectiva de futuro profissional e pessoal em sua vida, por isso, acaba aceitando coisas nem tão benéficas e que muitas vezes podem até a prejudicam.

A maleta chega na vida de Roberta através do pai que um dia acha uma antiga maleta da sua mãe, avó de Roberta, e acredita que a filha vai gostar do presente. Porém, quando Roberta resolve olhar o conteúdo da mala ela descobre que sua família possui muitos segredos e é assim que somos levados para o passado, mais precisamente a Segunda Guerra Mundial.

Nesse passado quem narra a história é Dorothy Sinclair, uma mulher jovem que morava em Lincolnshire, na Inglaterra. Dorothy e o marido sempre sonharam em ter filhos, porém a cada nova tentativa vem uma nova frustração, o que faz Dorothy e Albert, seu marido, irem se afastando aos poucos.

Um dia Albert vai embora lugar na Segunda Guerra Mundial, Dorothy fica sozinha em meio ao vilarejo onde morava repleto de pessoas que gostam de se meter na vida um do outro, o que faz Dorothy ficar ainda mais reclusa e solitária. Mas o brilho volta aos olhos de Dorothy quando um dia ela conhece Jan Pietrykowshi, um piloto polonês que mexe com a mulher que não sabe mais se ainda possui marido ou não.

O que eu mais gostei no livro  A Maleta da Sra. Sinclair é que pela primeira vez eu consegui sentir empatia por ambas as protagonistas. Na história da Dorothy somos transportados para os difíceis tempos da Segunda Guerra Mundial e logo de cara já conseguimos nos envolver com as dores e amarguras da jovem mulher frustrada. E nos dias atuais Roberta é uma mulher que comete alguns erros – afinal quem não os comete? – mas que apesar disso se mostra uma pessoa sonhadora e que esta sempre disposta a fazer o bem.

 A Maleta da Sra. Sinclair é o livro perfeito para quem gosta de romances históricos, mas que também quer ter uma visão dos dias atuais. E como as duas personagens principais são carismáticas e possuem histórias fortes é fácil criar empatia por ambas e ficar ansiosa por qual será o desfecho da vida de ambas. Leitura mais que recomendada.

Compartilhar:
30 Jun , 2019

Resenha: Sob o Céu Escarlate – Mark Sullivan

em Livros

Sinopse:    Pino Lella não quer se meter na guerra dos nazistas. Ele é o típico adolescente italiano da década de 1940: adora a música, a boa comida e, é claro, as garotas. No entanto, seus dias de inocência estão contados.

Quando a cidade de sua família, Milão, é destruída durante um bombardeio orquestrado pelos Aliados, Pino passa a ajudar a fuga de judeus por meio de uma rede secreta de passagens subterrâneas, sob os Alpes. Nesse meio-tempo, o garoto acaba se apaixonando por Anna, uma bela viúva seis anos mais velha que ele.

A guerra, no entanto, é implacável. Na tentativa de proteger o filho, os país de Pino o forçam a se alistar nas Forças de Guerra Alemãs, acreditando que, dessa forma, ele estaria livre do front. Seus caminhos o levarão à oportunidade de agir como espião dentro do Alto Comando Alemão, e Pino deverá enfrentar os horrores da maior guerra já vista na história do homem.

livro - sob o céu escarlate

sob o céu escarlate

Resenha:  O livro  Sob o Céu Escarlate  é baseado em uma história real que se passou durante a 2º Guerra Mundial. Nela conhecemos o jovem e carismático protagonista, Pino Lella, e durante todo o livro conseguimos nos divertir e sofrer com esse garoto.

Nesse livro vemos como a guerra afetou a Itália e como isso foi prejudicando aos poucos a vida de seus moradores. Pino ainda adolescente é enviado para ficar no mosteiro do Padre Re, onde seu irmão já está a algum tempo, os pais resolvem mandar o irmão mais velho para tentar protege-lo dos bombardeios que Milão está sofrendo, uma vez no mosteiro, Padre Re resolve contar com a habilidade que Pino tem para fazer trilhas e escalar montanhas e o coloca como guia de judeus até a fronteira com a Suíça, visando salvar vidas que estão em perigo.

Mas com a proximidade do seu aniversário de 18 anos, os pais resolveram fazer com que ele se alistasse nas Forças de Guerra Alemãs, mesmo contra a vontade do filho, afinal, ou era as Forças de Guerra Alemãs ou ele seria mandado para a guerra junto com os fascistas, e  nesse caso a chances de sobrevivência eram bem menores.

Apesar das atividades de Pino Lella não o levar para a frente de batalha, ele acaba se envolvendo em algo também muito perigoso, Pino Lella acaba se tornando motorista de um dos maiores generais nazistas e por fim, se transforma em um espião dentro do Alto Comando Alemão.

O livro   Sob o Céu Escarlate  é inspirador. Com uma narrativa empolgante e repleta de detalhes, não tem como não se envolver com cada um dos personagens, porque além de mostrar a guerra nas suas faces mais tristes e horripilantes, o livro também nos mostra que mesmo em meio ao caos é possível ter esperança e o amor.

Para quem, assim como eu, adora livros relacionados a 2º Guerra Mundial, Sob o Céu Escarlate é uma leitura essencial, cheios de lições de vida, mesmo que a gente fique com o coração partido com os acontecimentos na vida do protagonista.

Compartilhar:
26 May , 2019

Resenha: No Jardim do Ogro – Leïla Slimani

em Livros

Sinopse:   Adèle tem a vida perfeita: é uma jornalista de sucesso em Paris, onde vive com seu marido cirurgião e seu filho pequeno em um lindo apartamento. Mas, debaixo da superfície, ela está entediada com seu trabalho e seu casamento – enquanto é consumida por uma necessidade insaciável de sexo a qualquer custo. Movida menos pelo prazer do que pela compulsão, ela organiza  seu dia em torno de casos extraconjugais, chegando atrasada ao trabalho e mentindo para o marido, até se enredar definitivamente em sua própria armadilha.  No Jardim do Ogro   é um romance visceral sobre um corpo escravizado por seus impulsos, o vício sexual e suas consequências implacáveis.

livro No jardim do ogro

Resenha: Quando recebi o livro   No Jardim do Ogro   fiquei super ansiosa para ler, afinal, ” Canção de Ninar ” da mesma autora, Leïla Slimani, foi um dos livros mais interessantes que eu li no ano passado, então minhas expectativas com   No Jardim do Ogro     eram bem grandes.

Nesse livro conhecemos Adèle, um jornalista de 35 anos, casada com Richard, um cirurgião, e mãe do pequeno Lucien, aparentemente, uma família perfeita, mas apenas aparentemente.

Não sei se poderíamos chamar Adèle de ninfomaníaca, na verdade ela possuí sim uma compulsão por sexo, mas mais do que isso, ela tem a necessidade de se tornar inesquecível, quer ser notada pelos homens, tudo o que nossa protagonista quer é ser desejada e possuída por homens.

Mesmo com uma vida confortável, Adèle é infeliz e sente um vazio constante, e para preencher esse vazio ela sai atrás de casos extraconjugais, inventando desculpas bem convenientes para seu marido como problemas no trabalho, por exemplo.

Durante todo o livro eu tentei não gostar de Adèle, afinal, ela tem a vida dos sonhos com uma família perfeita, uma boa casa, uma profissão de sucesso e sem nenhum problema financeiro, porém, a autora Leïla Slimani consegue fazer com que a gente sinta toda a agonia e tristeza que Adèle sente, e mesmo sabendo que ela está errada tudo o que eu queria ao ler o livro é que ela conseguisse alcançar essa paz interior que ela não tinha.

No Jardim do Ogro  conta toda a jornada de Adèle, como ela foi se envolvendo cada dia em mais mentiras, até que seu marido sofre um acidente e ela pensa que finalmente agora teria que aceitar a vida pacata.

Assim como em “Canção de Ninar”, Leïla Slimani nos apresenta personagens bem humanizados e não faz rodeios para contar a sua história, deixando em nossas mãos se vamos ou não ter empatia por cada um, e por incrível que pareça, eu tive mais empatia pela protagonista que faz tudo de errado e mais um pouco do que por seu marido que foi a verdadeira vítima na história.

No Jardim do Ogro   é um romance difícil, duro, sofrido, durante toda a narrativa além de sentir o vazio e sofrimento de Adèle, também é possível sentir um clima tenso no ar. Esse é um livro necessário e que nos faz sentir empatia até por quem é o completo errado da história.

Compartilhar:
14 May , 2019

Resenha: O Garoto de Lugar Nenhum – Katherine Marsh

em Livros

Sinopse:   Ahmed está preso em uma cidade que não quer nada com ele. Recém-chegado a Bruxelas, na Bélgica, o jovem de catorze anos fugiu de uma vida de incertezas e sofrimento na Síria, perdendo o pai na perigosa viagem à costa da Europa. Agora, Ahmed precisa lugar para sobreviver sozinho, mas, sem ninguém para confiar e sem ter para onde ir, ele começa a perder as esperanças.

Até que ele conhece Max, um menino americano. Solitário e com saudades de casa, Max está sendo incomodado por um valentão na escola e não fala uma palavra em francês. Quando as vidas de Max e Ahmed colidem, cresce uma amizade entre eles, desafiando todas as probabilidades. Juntos, aprenderão o que significa ser corajoso e como a esperança pode mudar seus destinos.

Tendo como pano de fundo a crise dos refugiados Sírios na Europa, a premiada autora Katherine Marsh conta uma emocionante história de resiliência, amizade e heróis cotidianos.

LIvro O garoto de lugar nenhum - Katherine Marsh

Resenha:   O livro   O garoto de lugar nenhum  além de emocionante ele também possui uma história muito envolvente. Logo no início nos deparamos com Ahmed e seu pai em um barco junto com outros refugiados, ao começar uma tempestade o pai de Ahmed junto com outros refugiados resolvem pular no mar para tentar coordenar o fluxo do barco, mas após uma grande onda, Ahmede se vê totalmente sozinho no mundo. Após perder toda a sua família na guerra da Síria, agora vê seu pai sumir na imensidão do mar levado por uma onda.

Ahmed consegue ir para uma campo de refugiados na Europa, porém, após um tempo ele resolve fugir e o seu contrabandista não era bem uma boa pessoa, por isso, Ahmed se vê em meio a uma fuga frustrada em Bélgica de madrugada e assim ele acaba indo parar no porão de uma casa.

Max é um garoto norte-americano que se vê obrigado a se mudar para Bélgica junto com sua família após seu pai ir trabalhar nesse país e para sua ira, ao chegar lá ele descobre que terá que fazer o mesmo ano da escola novamente, ou seja, ele vai ficar atrasado. Max detesta sua vida no novo país, ele não fala francês, tem um garoto que o persegue no colégio e naquela naquela cidade o agrada, até que um dia ele descobre que tem um garoto vivendo no porão de sua casa, e ai tudo muda.

O garoto de lugar nenhum   é um livro muito sensível e que nos faz pensar melhor sobre a situação dos refugiados na Europa. Como o preconceito, medo e falta de empatia pode acabar destruindo a vida de muitas pessoas. Apesar de ser uma ficção eu consegui imaginar muitos refugiados na mesma situação desesperadora de Ahmed.

Esse livro é uma leitura que todos deveriam fazer para entender como é o sofrimento dessa gente e parar um pouco para pensar em como fazer para ajudá-las.

Compartilhar: