14 Jul , 2018

Resenha: O Fim de Eddy – Édouard Louis

em Livros

O livro O Fim de Eddy provavelmente entrará para lista dos melhores livros que li esse ano. O Fim de Eddy é a primeira obra do autor Édouard Louis e se trata de uma autobiografia trazendo a vida de um garoto que se sente diferente ao crescer cercado por uma sociedade machista, homofóbica e conservadora.

Capa do livro - o fim de eddy

O livro O Fim de Eddy se passa nos anos 90 e lá encontramos o jovem Eddy Bellegueule, responsável por narrar o livro e que vivia em uma pequena vila industrial ao norte da França onde ele começa a descobrir sua sexualidade e se vê tendo que lidar com uma comunidade machista e conservadora e muitas vezes tentando ser o que ele realmente não é, heterossexual.

Apesar de O Fim de Eddy ser um romance, Édouard Louis se inspirou em sua própria história para escreve-lo. Vindo de origem simples, com um pai alcoólatra e racista e uma mãe que precisava dividir a atenção entre vários filhos, Louis nos mostra o quanto foi difícil para ele tentar esconder sua sexualidade.

Parte 1 do livro - O Fim de Eddy

Parte 1 do livro – O Fim de Eddy

Parte 2 do livro - O Fim de Eddy

Parte 2 do livro – O Fim de Eddy

Eddy tinha trejeitos femininos, voz fina e não gostava das “atividades de macho” que os outros homens da vila fazia, porém, ao saber das consequências que o seu eu poderia causar na vida dele, Eddy fica sempre tentando mudar a voz e as atitudes para que os demais pensem que ele é um macho hétero como todo os outros meninos da vila.

Para mim, as partes mais chocantes do livro se passam dentro da escola. Eddy precisava lidar com todo tipo de humilhação e tortura, apenas por causa do seu jeito de ser e Eddy se via sempre com a frase na cabeça “Hoje eu vou ser durão” tentando de todas as formas se forçar a ser o que não era para fugir das agressões e preconceitos.

contra-capa do livro - o fim de eddy

capa e resenha do livro - o fim de eddy

Ainda bem jovem, no começo de sua adolescência Eddy tem a sua primeira experiência homoafetiva com alguns colegas e é ai que ele percebe que a sua luta não será apenas contra a sociedade, mas também contra seu próprio corpo e vontades.

O Fim de Eddy é um livro forte que nos faz pensar no sofrimento e angustia de tantas pessoas que precisam esconder quem realmente são por medo do que uma sociedade preconceituosa e machista pode fazer, tornando-se um martírio solitário e dolorido.

Compartilhar:
10 Jul , 2018

Dad Sneakers: Como Usar + Looks de Inspiração

em Moda

Hoje em dia é bem comum usarmos tênis em várias ocasiões de nossas vidas. Práticos, confortáveis e estilosos, os tênis são tendência no mundo da moda, mas ultimamente um modelo de tênis vem ganhando espaço no mundo da moda, são os dad sneakers.

Look com dad sneakers

Saiba como usar dad sneakers em suas produções de look

Como o nome já diz, o dad sneakers são tênis com um estilo retrô, inspirados naqueles modelos de tênis que nossos país usavam antigamente. Com um design grosseiro, solas grossas, com um estilo de tênis esportivos, o dad sneakers também são chamados de ugly sneakers, ou seja, tênis feio!

look com vestido xadrez de verão e dad sneakers

Look de verão com vestido xadrez e dad sneakers

O modelo de tênis dad sneakers primeiramente começou a chamar atenção nas passarelas de grandes marcas como Gucci e Louis Vuitton, depois famosas como Bella Hadid e Kendall Jenner também adaptaram os dad sneakers aos seus looks estilosos.

Hoje os dad sneakers já são encontrados em várias lojas e de várias marcas. Há quem odeie essa tendência dos ugly sneakers, ou melhor falando, dad sneakers, mas também há quem os ame.

saiba como usar dad sneakers

Há muitas formas de como usar o dad sneakers. Como o tênis já chama atenção por si só, há quem prefere que ele seja o grande destaque do look, por isso ele é mais usado em produções mais básicas e clean, por exemplo um look com cores neutras e com peças mais básicas.

Look todo preto com dad sneakers

Look todo preto e básico com dad sneakers e blusa com mangas amplas

Mas para as mais fashionistas, também é bem interessante investir em um look mais diferenciado, com peças que ajudam a complementar o estilo fashion e moderno.

Também é importante falar que esses modelos de tênis podem ser usados tanto em produções de inverno quanto de verão. Um look com tecidos mais levez e fluidos pode ganhar mais personalidade graças ao estilo pesado do tênis esportivo.

look com dad sneakers e blusa alonga de poa preto e branco

Além de poder usar o dad sneakers em produções de verão e de inverno, esse modelo de tênis fica bem tanto em looks casuais e esportivos, quanto com looks mais clássicos e femininos. No caso de produções mais delicadas e femininas, os dad sneakers garantem um peso a mais na produção tirando o excesso de feminilidade.

E agora, você vai deixar essa tendência passar batido ou também vai aderir a moda do dad sneakers? No caso de dúvida, prefira looks mais básicos,  como uma calça jeans e camiseta, também vale jogar um blazer para dar um toque especial na produção, mas se você já é uma fashionista, com certeza vai saber como usar o dad sneakers e vai montar produções incríveis.

Confira mais looks com dad sneakers para se inspirar

look-basico-com-dad-sneakers

Esses modelos de tênis ficam perfeitos com looks mais básicos

look-com-mini-saia-jeans-blazer-e-dad-sneakers

Look com saia jeans, blazer e tênis pesado esportivo

look-moderno-com-dad-sneakers

Look fashion com calça de vinil, casaco pesado e tênis esportivo colorido

look-com-dad-sneakers-preto-e-branco-calça-jeans-e-blusa-rosa

Looks mais básicos como com calça jeans e blusa lisa são perfeitos para receber o dad sneakers

look-de-inverno-com-dad-sneakers-calça-vermelha-e-casaco-de-pelúcia

look-inverno-com-dad-sneakers-casaco-de-pelucia-rosa

Look de inverno com casaco de pelúcia cor de rosa e tênis dad sneakers

dad-sneakers-branco-com-sueter-de-lã-rose

Tênis pesado para look todo neutro e leve

look com dad sneakers branco

look com dad sneakers calça de vinil e casaco xadrez

Lindo look com dad sneakers branco, calça preta de vinil e casaco xadrez

look de inverno com dad sneakers

Look de inverno com tênis pesado

look com dad sneakers e sobretudo bege

Look de inverno com sobretudo bege e tênis esportivo

look dad sneakers branco calça xadrez e sobretudo de couro

Look fashion com sobretudo de couro e calça xadrez

dad sneakers com saia curta e camiseta manga longa

Inspiração de look com tênis esportivo

modelo de dad sneakers cor de rosa

dad sneakers com look rosa e sobretudo

Compartilhar:
03 Jul , 2018

Resenha: O Tatuador de Auschwitz

em Livros

capa do livro - o tatuador de auschwitz

O Tatuador  de Auschwitz conta a história real de amor de Gita e Lale, judeus presos no campo de Auschwitz que acabaram se apaixonando durante a época mais sombria de suas vidas.

Lale é mandado para Auschwitz-Birkenau em 23 de abril de 1942, depois de passar uns dias fazendo trabalhos braçais, Lale fica doente e quase morre, mas, com a ajuda de alguns amigos, consegue sobreviver a tifo – doença infectocontagiosa. Após isso, Lale é mandado para trabalhar como O Tatuador de Auschwitz, que nada mais é que ser responsável por tatuar  o número nos braços de prisioneiros que chegam diariamente em Auschwitz.

fotos do livro o tatuador de Auschwitz

Fotos de Gita e Lale do livro O Tatuador de Auschwitz

As tatuagens precisavam ser refeitas após um período, pois iam desaparecendo do braços do prisioneiros e foi em um dia assim que Lale encontrou Gita.

Ao ser transferida de Auschwitz para Birkenau, Gita precisa renovar a sua tatuagem e entre na fila como tantas outras moças, com medo e tristeza, mas ao vê-la, Lale se apaixona e decide que vai conquistar aquela moça e que fará de tudo para que um dia os dois consigam viver felizes foram daquele local horrível.

lombada do livro o tatuador de Auschwitz

O cargo de tatuador dava a Lale alguns benefícios como comida extra e poder andar com mais liberdade pelo campo de concentração, assim, ele começa com o perigoso esquema de trocar joias e dinheiro por comida e remédios com trabalhadores que estavam ajudando nas obras do campo de concentração, podendo assim ajudar outros prisioneiros e principalmente Gita.

O Tatuador de Auschwitz é um livro que mostra todos os horrores do mais temido campo de concentração da Segunda Guerra Mundial, mas com uma leveza e delicadeza que apenas o personagem de Lale consegue transmitir.

contra capa do livro o tatuador de Auschwitz

A autora Heather Morris teve a oportunidade de entrevistar Lale durante alguns anos e conseguiu transformar essa entrevista em um livro lindo, dolorido, doce e assustador. Lale apesar de todos os horrores que era obrigado a presenciar todos os dias, apesar do medo de perder a sua amada, sempre se mostrava otimista e tentava ao máximo manter a sua dignidade.

O Tatuador de Auschwitz é com certeza um dos melhores e mais emocionantes livros que já li, é quase inacreditável que no meio de tanta é possível nascer um amor tão lindo e uma força de lutar pela sobrevivência.

Compartilhar:
28 Jun , 2018

Resenha: O Poder – Naomi Alderman

em Livros

Capa do livro O Poder de Naomi Alderman

Como seria o mundo se o poder patriarcal da sociedade fosse trocado? É uma sociedade assim que nós conhecemos no romance distópico O Poder de Naomi Alderman que ganhou o prêmio Baileys Women’s Prize for Fiction.

O Poder gira em torno de quatro personagens principais: Allie, uma adolescente norte americana que vive com uma família adotiva onde ela é abusada; Roxy, uma adolescente inglesa que faz parte de uma família de mafiosos; Tunde um jovem jornalista nigeriano e Margot, prefeita de uma cidade norte americana que tem duas filhas para criar.

O livro é contado ao longo de 10 anos e vemos como a sociedade vai mudando aos poucos e o poder vai invertendo de lado. Tudo começa quando algumas jovem garotas começam a desenvolver um estranho poder, elas conseguem criar correntes elétricas apenas utilizando as mãos, e as correntes elétricas podem ser de várias intensidades, até podendo matar uma outra pessoa.

páginas do livro - O  Poder

Lombada do livro - O Poder de Naomi Alderman

No começo os garotos começam a ser separados das garotas, para evitar que eles se machuquem, mas aos pouco essas garotas também conseguem passar seu poder para mulheres mais velhas e a cada dia que passa as mulheres se tornam mais temidas pela sociedade.

Durante anos as mulheres foram vistas como o sexo frágil e foram os homens que sempre estiveram no poder, com essa habilidade das mulheres se espalhando por vários lugares do mundo, chegando em alguns lugares onde as mulheres resolvem assumir o poder e homens passam a ter medos de andar sozinhos na rua, de serem violentados e todos os medos que nós mulheres sempre tivemos passa a assombrar a vida dos homens.

Contra capa livro O Poder de Naomi Alderman

De início parece realmente interessante ter mulheres no poder, mas com o passar dos anos isso vai se tornando perturbador, afinal, as mulheres começam a ser tão cruéis quanto os homens chegando ao ponto de violenta-los e fazer com que eles não passem de objetos para reprodução e prazer.

Ao começar ler O Poder pensei que Naomi Alderman fosse nos levar a uma sociedade onde as mulheres deram a volta por cima e conseguiram finalmente atingir a igualdade de gênero, mas com os atos horríveis que nos deparamos nos livros, percebemos que na verdade as mulheres resolvem se vingar por séculos de abuso fazendo-os passar por todo o sofrimento, vergonha e humilhação que uma mulher passa.

Resenha do livro O Poder de Naomi Alderman

O Poder é um livro forte, poderoso e que precisa ser lido por todos, com seu desenrolar trágico ele é capaz de nos fazer ver o presente que a sociedade tenta ignorar, afinal, todo o medo e violência que os homens passam no desenrolar do livro, nada mais é do que o que as mulheres passam diariamente dentro e fora de casa.

Compartilhar:
24 Jun , 2018

Resenha: Liberdade – Andrea Portes

em Livros

Capa do livro - Liberdade de Andrea Portes

O livro Liberdade de Andrea Portes tem uma cara toda fofinha, mas o conteúdo é bem diferente. Em Liberdade nós embarcamos para um mundo de espionagem, máfia russa, agentes secretos, gangsteres, porém, tudo isso com muito humor e tiradas super inteligentes da protagonista Paige Nolan.

Mas quem é Paige Nolan? Bom, ela é uma jovem universitária bem peculiar. Faixa preta em vários tipos de lutas, fala fluentemente vários idiomas e tem três namorados, além de possuir um humor acido.

Os pais de Paige Nolan são jornalistas renomados e ativistas dos direitos humanos e estão desaparecidos no oriente médio, Paige precisa conviver com a dor e a dúvida de que seus pais estão ou não vivos.

Mas em um belo dia, Paige resolve enfrentar dois caras armados em uma lanchonete. O que a principio a faz sair de lá como heroína depois de um tempo acaba se virando contra ela, pois, seu vídeo dos momentos de glória vão parar na internet e agora uma agencia de espionagem resolveu que vai fazer de tudo para que ela os ajudem em uma missão, na Rússia.

A missão de Paige Nolan é resgatar – ou assassinar – Sean Raynes, um dos maiores inimigos dos Estados Unidos – mas que é um de seus grandes heróis – que agora encontra-se exilado na Rússia.

Só para você entender, Sean Raynes foi responsável por vazar técnicas inconstitucionais de espionagem do governo norte americano.

contra capa livro - liberdade - andrea portes

Para convencer Paige a embarcar nessa missão de destruir o seu grande herói, o espião Madden diz que tem informações sobre o paradeiro dos pais de Paige, o que cria novas esperanças na garota de que seus pais estão vivos e de que um dia poderá reencontrá-los.

Apesar de Liberdade ser um livro sobre espionagem, a leitura é super leve, cheia de passagens engraçadas e é impossível não se conectar com a protagonista cheia de humor e inteligência. Para os amantes de espionagem, mas que buscam algo divertido e leve para ler, Liberdade pode ser uma excelente escolha.

Compartilhar: